segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Íntimo, traiu


"Naqueles dias Pedro levantou-se entre os irmãos, um grupo de 120 pessoas, e disse: "Irmãos, era necessário que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse por boca de Davi, a respeito de Judas, que serviu de guia aos que prenderam Jesus. Ele foi contado como um dos nossos e teve participação neste ministério." (Com a recompensa que recebeu pelo seu pecado, Judas comprou um campo. Ali caiu de cabeça, seu corpo partiu-se ao meio, e suas vísceras se derramaram. Todos em Jerusalém ficaram sabendo disso, de modo que na língua deles, esse campo passou a chamar-se Aceldama, isto é, campo de sangue.) At 1. 15-19


     Desde o dia que recebi a Palavra da Salvação (não gosto de dizer 'desde o dia que me converti' porque penso que ainda estou no processo de conversão, até o último dia) aprendi que o pecado me separa de Deus. Assim, luto contra a minha vontade, egoísmo, vaidade, ira, intolerância, murmuração, entre outras coisas, todos os dias. Se tem uma coisa pela qual anseio, é por conhecer a Deus e passar a eternidade com Ele, para isso me esforço. Poderia fazer mais, mas tenho tentado agradar ao meu Senhor.

        Mas o que tem a ver Judas com isso? Judas, o traidor, um dia foi o irmão Judas. Homem de confiança de Jesus, afinal, era o seu tesoureiro. Mas alguma coisa aconteceu na caminhada que mudou o seu destino. O coração se corrompeu! Ah, o coração. Bem disse o profeta que este é enganoso e perverso. Pois é. Judas aceitou propina, suborno, sei lá, não conheço bem esses termos, e entregou Jesus aos que procuravam matá-lo. Os discípulos devem ter ficado boquiabertos com a situação. "Não se falava em outra coisa em Jerusalém... Judas, quem diria? O Mestre o amava, confiava nele.

           Não sei os motivos de Judas. Necessidade? Ambição? Queria um dinheiro para viajar com a família? Trocar de camelo? Despesas com doença? Talvez ele pensou que entregaria Jesus, receberia o dinheiro e não daria em nada. Afinal, Jesus se livraria da morte de alguma forma. Tinha ciência da divindade do seu Senhor. E mais: No final de tudo, receberia perdão. Não obstante às profecias de que Jesus seria traído por um deles, Judas corrompeu o coração no processo. Íntimo, traiu. Bom, a traição acontece nos relacionamentos mais íntimos, por isso dói mais.

             Nunca li a respeito teologicamente, mas tenho uma opinião a respeito da morte de Judas. Jesus, quando ressuscitou, dedicou m tempo para recuperar o apóstolo Pedro, antes que subisse para o Pai. Porém, na situação do Iscariotes, Ele estava na cruz, separado de Deus, embebido do pecado da humanidade, cheio de dor, morrendo para nos salvar. Neste ínterim, quando clamou, "Deus meu, Deus meu, por que me abandonastes", demônios atormentaram Judas até que ele tirasse a própria vida. Covardia, eu sei, mas foi isso. Se Jesus salvou o ladrão da cruz, certamente livraria o discípulo em questão.

              Tal fato me ensina a respeito do cuidado com o coração na caminhada de fé. Este é sensível, complicado e cheio de razões. Por exemplo, em uma situação de impasse entre eu e você, nossas razões são distintas, mas são as nossas convicções. Bom, isso é outra coisa, falemos depois. Há inúmeras razões para largarmos tudo para o alto, a vida não está fácil. Somos colocados a prova todos os dias. Porém, antes de julgarmos Judas, pensemos se realmente agiríamos diferente dele... ai, ai, ai. Vejo pessoas 'vendendo' a fé, trocando a graça por prazeres momentâneos, negando Jesus perante a sociedade para não perder os amigos, dando razão àqueles que zombam sem piedade da Palavra de Deus, fazendo concessões para ganhar pontos com a maioria. E nas igrejas, essas mesmas pessoas, enchem a boca para falar mal de Judas, o traidor.

                 Não defendo Judas! Apenas entendo que sua atitude o partiu ao meio, suas vísceras foram derramadas, sua vida se esvaiu, como tem acontecido com inúmeros cristãos, ou quem sabe, apenas frequentadores de igrejas. Assim como aconteceu com Ele, há um tempo determinado para a redenção de pecados. Não me pergunte, não sei qual é. Deus nos deixou o caminho, mas preferiu deixar a data em aberto. Está entre as surpresas reservadas pelo Pai. Teve que ser Judas, mas poderia ser um de nós. Não estamos livres da influência do mundo, da carne e do diabo, resta saber quem nos influencia, estes ou o Espírito Santo. A quem ouvimos mais? Não traia Jesus! Siga em frente!

                       Está na hora da Igreja mostrar a força que tem!




    

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom pastora, que Deus continue lhe abençoando, e lhe usando!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, minha querida. Que bom que gostou. Deus lhe abençõe!

      Excluir